• Advogado Lucas Wachholz

Plano Collor Rural



ūüĎČ O Plano Collor Rural reajustou de 41,28% para 84,32% os √≠ndices dos contratos de financiamento agr√≠cola e de cr√©dito rural firmados entre os agricultores e o Banco do Brasil em 1990.


ūüíį Se um agricultor devia 1.000 sacas de soja, por exemplo, teria que pagar apenas 1.412 sacas do mesmo produto.

No entanto, com a promulgação do Plano Collor Rural, o mesmo agricultor foi obrigado a pagar 1.843 sacas do produto.


‚öĖÔłŹ Esse reajuste foi considerado como ilegal porque obrigou milhares de agricultores a pagar uma d√≠vida que era quase o dobro do valor originalmente obtido junto ao Banco.


✅ Todos os prejudicados que tinham contratos de financiamento em vigência entre 01.01.1985 a 30.04.1990, e que os quitaram depois de 1990, podem requerer judicialmente a restituição dos valores cobrados ilegalmente pelo Banco do Brasil.


‚ĆõÔłŹ A a√ß√£o √© r√°pida e n√£o h√° audi√™ncia, uma vez que j√° foi julgado o direito, e agora, basta aos prejudicados receberem o que lhes foi tomado indevidamente, atrav√©s do processo judicial.


ūüďá A√ß√£o tem como pedido mais de 25 anos de juros e corre√ß√£o monet√°ria dos valores pagos a mais nos contratos.


Lucas Wachholz, advogado do agronegócio.

3 visualiza√ß√Ķes

¬©2016 por Lucas Wachholz Advocacia.